Carregando tradução..
Carregando...
(19) 3821-1113
(19) 997144119
Atendimento Online

Últimas notícias

O que você precisa saber ao alugar um imóvel
27/10/17

Locatários e locadores nem sempre sabem identificar as cláusulas contratuais mais importantes em documentos referentes a um imóvel. Existem alguns pontos, porém, que devem ser checados duplamente antes de fechar qualquer acordo para evitar graves problemas.


Com auxílio da advogada Katia Antunes, a InfoMoney listou abaixo sete itens que devem ser especialmente levados em consideração em qualquer contrato de locação. Ao se deparar com um contrato sem essas especificações, modifique ou não alugue:


1. Não fazer vistoria


A lei brasileira determina que cabe ao locador disponibilizar o imóvel em condições de uso, bem como se responsabilizar pelos vícios e defeitos anteriores a locação. Ao locatário cabe reparar os danos a que tiver dado causa. “Para que não haja divergências quanto a esses itens, é fundamental que se faça a vistoria do imóvel na entrada e na saída do locatário, com acompanhamento do locador e fiador”, diz a advogada. Também é importante comunicar ao proprietário sobre determinados ajustes e mudanças.


2. Atenção ao prazo


Não há prazo mínimo ou máximo determinado por lei para contratos de locação, embora seja muito comum estabelecer o término após 30 meses. Para contratos com prazo superior a 10 (dez) anos, todavia, o cônjuge do locador deve assinar o contrato também.


3. Ausência de termos de quebra de contrato


A lei permite ao locatário deixar o imóvel antecipadamente ao termino do prazo de locação sem custo para o locatário em caso de transferência de cidade no emprego.


Em todos os outros casos, pode ser cobrada uma multa em caso de rescisão antecipada, normalmente com valor proporcional ao período de ocupação do imóvel. “Na ausência de tal estipulação contratual, a multa deverá ser determinada judicialmente”, explica a especialista.


4. Direitos em caso de venda


Caso o proprietário queira vender o imóvel, deve dar prioridade ao inquilino atual, nas mesmas condições oferecidas a outros potenciais compradores. “Exceto nas hipóteses previstas em lei, caso o locatário não se interesse pela compra, deverá deixar o imóvel em 90 (noventa) dias, se assim requerido pelo locador”.


5. Reajustes, multas e encargos


Contratos de locação podem ser reajustados a partir de um ano e não pode ser vinculado à variação do salário mínimo, variação cambial ou moeda estrangeira.


Em caso de atraso no pagamento do aluguel, a lei do inquilinato permite a cobrança de multa de 10% (dez por cento) sobre o valor da dívida, acrescido de 1% (um por cento) de juros de mora ao mês.


6. Saiba as regras de despejo


Ações de despejo estão vinculadas à hipótese de não pagamento do aluguel e demais encargos, como condomínio e IPTU. Não existe prazo mínimo de inadimplência para acionar esse dispositivo e, nesses casos, o locador pode exigir desocupação imediata do imóvel.


Na hipótese de não pagamento do aluguel e demais encargos (IPTU, condomínio, etc), o locador pode exigir a desocupação imediata do imóvel pelo locatário. A medida judicial cabível para garantir que o locatário saia do imóvel é a ação de despejo, que não exige prazo mínimo de inadimplência para ser interposta.


7. Conheça as garantias


É facultado ao locador exigir do locatário garantia que vise assegurar o pagamento do aluguel e demais obrigações contratuais do locatário, como IPTU e condomínio. A lei do inquilinato prevê como possibilidades de garantias caução; fiança; seguro de fiança locatícia; ou cessão fiduciária de quotas de fundo de investimento.


Fonte: InfoMoney






Últimas notícias
 15/02/18 - Esses 10 filmes vão te ajudar a lidar melhor com dinheiro
 15/02/18 - Brasil é o 7º país que mais compra imóveis nos EUA
 15/02/18 - 7 maneiras de parar de gastar demais
 15/02/18 - 15 mitos e verdades sobre nome sujo no Serasa, SPC e SCPC
 15/02/18 - 7 Tendências do Mercado Imobiliário Para Acompanhar em 2018
 09/02/18 - Mercado imobiliário será impulsionado pela Reforma Trabalhista
 09/02/18 - Saiba o que fazer após pegar as chaves de um novo imóvel
 09/02/18 - 2018 inicia com preço de venda dos imóveis residenciais estável
 08/02/18 - Crédito imobiliário deve crescer 15% em 2018 frente a 2017
 08/02/18 - Decisão da CVM deve impulsionar crédito com imóvel de garantia
 08/02/18 - Moradia popular puxa recuperação do mercado imobiliário
 07/02/18 - Mais de 2 mil brasileiros têm imóvel em situação ilegal nos EUA
 05/02/18 - Inspire-se e decore o quarto do seu filho com personagens
 02/02/18 - 6 dicas que vão facilitar a sua vida na hora de vender um imóvel
 02/02/18 - Saiba o que fazer após pegar as chaves de um novo imóvel
 02/02/18 - Caixa volta a financiar 70% do valor dos imóveis usados
 29/01/18 - Confira dicas de segurança para imóveis durante as férias
 29/01/18 - Especialista destaca vantagens das lâmpadas LED nas residências
 29/01/18 - Arquiteta de Sorocaba destaca as tendências de cores para 2018
 29/01/18 - Arquiteta dá dicas para decorar quarto compartilhado por irmãos
 25/01/18 - São fortes as expectativas de recuperação do setor imobiliário
 25/01/18 - 2018: ano de arriscar ou ser mais cauteloso nos gastos?
 23/01/18 - Mercado imobiliário projeta crescimento de 30% em 2018
 23/01/18 - DICAS: Atreva-se a usar um janela como a cabeçeira da cama
 19/01/18 - Como deixar sua casa mais iluminada ?
 14/12/17 - Crédito imobiliário deve crescer 15% em 2018 frente a 2017
 21/11/17 - Vendas de imóveis crescem 59%, dizem Fipe e Abrainc
 21/11/17 - 5 dicas para vender imóvel rápido sem baixar demais o preço
 10/11/17 - Mercado imobiliário brasileiro volta à atividade
 27/10/17 - O que você precisa saber ao alugar um imóvel
enviando...